Buenos Aires



O destino

Buenos Aires: A Paris dos trópicos


A cidade, chamada pelos locais de Capital Federal, é um dos centros culturais de maior importância da América Latina com uma grande oferta cultural de museus, teatros, shows de tango, cafeterias e bibliotecas.

Buenos Aires é ainda conhecida como a Paris da América do Sul, pois é uma cidade única no continente, com variada arquitetura e cultura, onde se destaca a música e a arte, e uma vida noturna agitada. Com mais de 13 milhões de habitantes, é considerada a segunda maior metrópole da América do Sul em termos populacionais.

Buenos Aires tem as quatro estações bem definidas. Sua temperatura média anual é de 16,5°C, com os meses de verão bastante quentes e úmidos, sendo que a temperatura varia entre 22° e 33°, com picos de 40°, onde são comuns as chuvas de verão. Já no inverno faz frio e venta muito, com temperatura média variando entre 3°C e 18°C, podendo chegar a alguns graus abaixo de zero. A primavera e o outono são amenos e a temperatura nessas épocas do ano varia entre a mínima de 13° e a máxima de 22°. O último registro de neve era de 1918 até uma recente nevasca atingir quase toda província de Buenos Aires em julho de 2007, para alegria dos viajantes.

No final de semana acontecem as feiras de San Telmo e da Recoleta, bacanas para caminhar e jogar conversa fora.

Os shows de tango são a pérola da cidade. São muitas as casas de espetáculos que apresentam shows variados de dança e música, do tango tradicional (Viejo Armazém) ao mais contemporâneo (Café Tortoni), passando pelos grandes shows (Sr. Tango).

A cidade praticamente não dorme. Aproveite o dia para visitar museus, parques, praças, bairros, prédios históricos e monumentos. Saia para jantar entre 21h e 22h e, por volta de 1h ou 2h, já é hora de ir a uma (ou várias, em "peregrinação") boates. E se sobrar fôlego, você pode trminar a noite no cassino, que fica num navio sobre o Rio da Prata.

Entre os lugares turísticos mais importantes se encontram no Centro Histórico da Cidade, setor formado praticamente pelos bairros de Monserrat, San Nicolas e San Telmo, incluindo a Casa Rosada, sede do governo da Argentina.

A culinária argentina se caracteriza por muita carne, vinhos e empanadas, em grande parte devido aos italianos e espanhóis. As carnes, temperadas só com sal, quase sempre vêm sempre acompanhadas por batatas e saladas, além do tradicional pão. Entre as principais carnes, destacam-se o bife de chorizo (nosso contra-filé), lomo (nosso filé mignon), carne de cervo e de javali. Não deixe de provar a famosa parrillada.

Os doces argentinos também são uma atração de Buenos Aires. O "dulce de leche" é maravilhoso e os alfajores também! Os clássicos são os da Havanna. Os sorvetes argentinos também são excelentes, entre eles os sabores de dulce de leche da Freddo e de cassis da Munchi's.


Destaques

O melhor da cidade


Puerto Madero: Revitalizado, em plena região central da cidade, abriga atualmente o maior pólo de diversão portenha. Há vários restaurantes, cinemas, casas noturnas, lanchonetes e cafés, passeios, museus, o Iate Clube, hotéis e uma bela vista do rio e de novos pólos financeiros e residenciais de Buenos Aires.

San Telmo: Marque na agenda portenha: domingo (e só) é dia de ir a San Telmo. É imperdível! A principal característica do bairro, é a concentração de antiquários e galerias de arte. San Telmo tem seu charme próprio, com mais de 30 antiquários, entre 200 pontos comerciais. Todo domingo, de manhã à tarde, a Plaza Dorrego de San Telmo recebe a Fería de San Pedro de Telmo, onde vendem-se talheres, bandejas de prata, mesas, cadeiras, luminárias, moedas, tudo de época.

Além dos bares, cafés e restaurantes, San Telmo abriga também uma das mais tradicionais casas de tango de Buenos Aires, a El Viejo Almacén, que oferece jantar-show. Encontra-se aqui, também, um complexo jesuíta formado pela igreja de Nossa Senhora de Belém, a Paróquia de San Pedro Telmo e o Museo Penitenciário "Antonio Ballve".

La Boca: Bairro formado por imigrantes italianos, em maioria, o bairro tem como característica principal as casas construídas com lata. A sua rua mais famosa é a Caminito, que ganhou homenagens como nome de tango e é um bom lugar para beber a cerveja local: a Quilmes.

No bairro se encontra ainda a famosa sede do clube argentino mais famoso do mundo e de maior torcida no país, do Boca Juniors - La Bombonera. O bairro se transformou em palco da maior rivalidade no futebol argentino, contra o arqui-inimigo River Plate. Mas o estédio possui um Museu com estátua de Diego Maradona e acesso às arquibancadas. Já, entrar no gramado da Bombonera é quase impossível, só abre em dia de jogo.

Recoleta: Um dos bairros mais elegantes, a Recoleta é imperdível, principalmente nos finais de semana devido à enorme feira de artesanatos, e por seus cafés e bares. Imitando Paris, possui grandes áreas verdes e fachadas em estilo francês. É na Recoleta que fica o Hard Rock Café argentino. O bairro também abriga o Museo Nacional de Bellas Artes, recheado de novidades e instalações em sua volta, prédios e monumentos, a embaixada do Brasil, a Biblioteca Nacional, o Centro Cultural Recoleta, a Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires, a Basílica Nuestra Señora del Pilar, o Palais de Glace e o Bar La Biela.

Tigre: A cidade de Tigre está localizada a 20 km da capital argentina. É uma cidade linda e de lá partem os barcos para conhecer o Delta do Tigre, um conjunto de ilhas arborizadas ao longo dos braços do Rio Paraná. É um passeio bem romântico no inverno. Na volta pare em San Isidro, uma charmosa vila com lojas de qualidade.

San Antonio de Areco: A cidade de San Antonio de Areco, ou apenas San Antonio, fica a cerca de 113 km da capital argentina e é um ponto turístico mais freqüentado por turistas europeus. É um grande centro de tradições dos pampas com famosos festivais tradicionais e bons artesãos. Andando pelas regiões um pouco mais afastadas do centro urbano, é fácil ver as tradições gaúchas no dia-a-dia de seus moradores. Há ainda algumas estâncias tradicionais que podem ser visitadas.