Safári

 

Safári


Safári era originalmente uma expedição de caça, especialmente pela África central e sul. Um grupo de caçadores se embrenhavam pelas florestas africanas por vários dias. Carregadores nativos transportavam equipamentos e suprimentos.

Atualmente, o termo aplica-se frequentemente aos passeios em carro aberto para observar animais selvagens em reservas ou parques. Leões, elefantes e outros grandes animais são normalmente as principais atrações.

A África possui muitas reservas que podem ser visitadas ao estilo safári, principalmente no Quênia, Tanzânia, Zâmbia, Zimbabwe, Botswana, Namíbia e África do Sul.

 

O Parque Nacional Kruger


Localizado na província do Limpopo e na fronteira com Moçambique, é uma boa escolha para quem quer fazer um safári de aventura na África do Sul. Na área de savana do país, o parque contabiliza uma das maiores reservas de mamíferos selvagens do mundo, com as seguintes características: cerca de 140 espécies de mamíferos, incluindo os big five (leão, leopardo, búfalo, elefante e rinoceronte); ruminantes (girafa, zebra, gnu, impala e outras espécies de antílopes); mais de 500 espécies de pássaros; cerca de 114 espécies de répteis; 49 espécies de peixes (nos rios Sandy e Sabie); 33 espécies de anfíbios; flora com 23 mil espécies de plantas (vegetação de árvores e arbustos: incluindo frutíferas como a figueira e a árvore da marula).

Protegido pelo governo sul-africano, o Parque Nacional Kruger possui uma infra-estrutura com estradas asfaltadas, aeroporto, hotéis, lodges (pequenos hotéis), restaurantes e o conforto das reservas privadas.